Funcionário, obrigado a cantar Hino Nacional por chegar atrasado, será indenizado

03/10/2017

Por Redação: 03/10/2017


A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou uma empresa a indenizar um vendedor obrigado a cantar o Hino Nacional perante os colegas quando chegava atrasado ao trabalho.


Segundo o auxiliar de vendedor, é humilhante cantar o hino em frente aos colegas. Ele também acrescentou que era motivo de chacota quando errava a letra. O Tribunal Regional do Trabalho, com base na prova oral, confirmou a sua versão dos fatos.


No recurso ao TST, a empresa argumentou que cantar o hino nacional “não pode ser considerado como circunstância de trabalho degradante”. Mas para o relator,, a exposição do trabalhador a situação degradante, obrigando a praticar uma atividade alheia à que desempenhava, configurou assédio moral.  Concluindo pela ilicitude do ato, o Regional deferiu indenização de R$ 3 mil.


Processo: RR-684-42.2013.5.03.0136


Fonte: TST


Imagem Ilustrativa do Post: shame // Foto de: Frankieleon // Sem alterações


Disponível em: https://www.flickr.com/photos/armydre2008/5451746855/


Licença de uso: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/legalcode

O texto é de responsabilidade exclusiva do autor, não representando, necessariamente, a opinião ou posicionamento do Empório do Direito.

Sugestões de leitura