Rubens Correia é o novo colunista do Empório do Direito! Confira a...

Rubens Correia é o novo colunista do Empório do Direito! Confira a entrevista.

Por Redação 15/09/2015

Rubens, fale sobre você, como escolheu o Direito e como foi sua trajetória profissional.

O Direito foi uma escolha devido a minhas afinidades no colégio. Sempre voltadas ao estudo de história, português, literatura e redação. Ademais, como estudei em colégio de orientação católica sempre tive de buscar e oportunizar momentos de contraditório para efetuar críticas a teoria cristã, suas censuras e códigos de conduta. Paradoxalmente, acredito que o que pesou na escolha do Direito foi minha relação sempre conflituosa com a ordem imposta.

Ao entrar na faculdade confesso que me decepcionei um pouco com a maneira engessada das aulas e do dogmatismo exacerbado presente no curso de Direito. Somente descobri minha vocação dentro do Direito já caminhando para o final da faculdade, onde me deparei com a Criminologia, a Psicologia, os Direitos Humanos e a crítica ao Direito Penal dentre outros.

Tive sempre uma dificuldade em me identificar com o Direito como ele é sistematizado nos cursos. Assim, já como advogado e livre das amarras do dogmatismo acadêmico pude me dedicar às disciplinas tidas como meras “auxiliares” e menosprezadas durante todo o curso. Como professor de Direito, principalmente de Direito Penal, hoje me sinto a vontade dentro da carreira por ter a oportunidade de efetuar uma aula voltada sempre a descortinar a ideologia por trás da engrenagem de controle e denunciar os abusos que o Direito patrocina ou ajuda a perpetuar.

Quais temas serão abordados em sua coluna?

Em minha coluna, confesso que evitarei rótulos a começar de sua definição aqui. Portanto, não ficarei preso a temas específicos. Revelo que, por vezes, os assuntos podem passar a impressão de serem destituídos de um viés jurídico. No entanto, parto do pressuposto que o Direito (principalmente o Penal como instrumento de uma engrenagem de controle que transcende qualquer sociedade) está inserido em todo e qualquer assunto que permeia a sociedade atual. Assim, buscarei tratar de temas sempre transdisciplinares. Meu foco principal de estudo é o controle social em suas mais diversas formas. Neste sentido, me interessa mais as formas sociais de exclusão pelo poder dominante, supressão de direitos e profilaxia social. Portanto, faremos sempre uma interseção entre o direito a saúde, criminologia, antropologia dentre outras ciências.

Quais as motivações para escrever sobre este tema?

Acredito que vivemos em tempos sombrios com o despertar ou desabrochar de um fascismo sem limites e sem amarras. Discursos de ódio que nas últimas décadas eram tímidos e covardes, hoje continuam covardes, mas passaram a ser discursos de auto-afirmação e orgulho. A intolerância hoje virou bandeira a ser defendida como se fosse um direito fundamental do cidadão. A intransigência, a falta total de alteridade somada à total incapacidade dos indivíduos se responsabilizarem pelo mundo a sua volta gerou uma sociedade soturna. Portanto, acredito que devemos nos pautar no empoderamento do outro, na dessacralização dos dominantes e no fortalecimento dos sacrificados. Dar voz aos vulneráveis e minorias.

Qual dia da semana escolhido para publicação da coluna?

Acredito que a terça-feira seja um belo dia.

Quais suas expectativas de ser o mais novo colunista do Empório do Direito?

Quando fui convidado pelo Alexandre Morais, fiquei lisonjeado. Pois sempre acompanhei o site desde seu início e admiro todos que escrevem aqui. Alguns, aliás, foram e ainda são meus tutores ideológicos. Escrever no Empório será uma satisfação, mas também será uma grande responsabilidade. Encargo que se traduz na criação de textos à altura de todos os outros companheiros que aqui estão. Confesso que sei que esse é um desafio intransponível, mas prometo ter coragem de enfrentar e incitar a discussão. Pois o caminho deste site é sempre o caminho mais difícil, aquele que vai contra o senso comum, contra o que está posto e contra uma engrenagem de controle e distribuição desigual de benefícios. A minha expectativa é trazer a reflexão para além do Direito.


Rubens CorreiaRubens Correia é Criminólogo, advogado e escritor. Mestrando em ciências pela USP. Pós-graduado em Criminologia, Direito Penal e Processo Penal dentre outras. Pesquisador do grupo GEPESADES/USP. Membro da comissão de Direitos Humanos da OAB. Coordenador do Curso de Criminologia do IPEBJ/SP. Professor de Direito Penal e Processo Penal na graduação de instituições como FACTHUS/MG e UNIPAC/MG. Em pós-graduação é professor de Criminologia, segurança pública, comportamento violento, história do pensamento criminológico em instituições como PUC/MG, UNIT/SE, UNIUBE/MG, IPEBJ/SP. Autor de obras em Criminologia e Psicanálise.