Passagens da Literatura à Psicanálise, via Direito

Passagens da Literatura à Psicanálise, via Direito

passagens

Título: Passagens da Literatura à Psicanálise, via Direito

Autor: Filipe Pereirinha

Código de Barras: 9788568972731

Páginas: 155

Valor: R$ 38,00 + Frete R$ 9,00

ISBN: 978-85-68972-73-1

COMPRAR

Se dizer ou escrever tudo é impossível, como mostram quer a psicanálise quer a literatura, há algo no entanto que resta do esforço: passagens. O termo é equívoco, múltiplo. Ele assinala a encruzilhada onde confluem, isto é, de onde partem ou onde chegam, as diversas passagens que formam a trama deste livro: passagens literárias, sem dúvida, mas também passagens aéreas, passagens do tempo, inúmeras passagens de um lugar para outro, sobretudo entre Portugal e o Brasil, pois vários textos resultam de comunicações apresentados neste último país, graças ao privilégio que me foi concedido de participar, ao longo de vários anos, das Jornadas de Direito e Psicanálise, promovidas pelo Núcleo de Direito e Psicanálise (NDP), na Universidade Federal do Paraná. Este livro é, assim, um cruzamento de passagens diversas. Mas o título nasceu de uma pergunta bem concreta: Já tem as passagens? Não, nessa altura ainda não tinha as passagens. Ei-las, finalmente. Que alguma coisa passe através delas é o desejo que anima este livro. Se bem que diversas, há um fio condutor que as liga: o ensino de Lacan. Foi ele que me orientou na psicanálise que fiz ao longo de vários anos, enquanto analisando, é ele que agora me orienta na minha prática como psicanalista. Mas o psicanalista não existe sempre, não opera sempre. Por vezes, alguma coisa passa. Há passagens.

Título: Passagens da Literatura à Psicanálise, via Direito

Autor: Filipe Pereirinha

Código de Barras: 9788568972731

Páginas: 155

Valor: R$ 38,00 + Frete R$ 8,00

ISBN: 978-85-68972-73-1

ÍNDICE
 
INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9
CAPÍTULO 1 COETZEE OU A INCOMPREENSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
CAPÍTULO 2 SARAMAGO OU OS NOMES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
CAPÍTULO 3 SHAKESPEARE OU A LIBRA DE CARNE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
CAPÍTULO 4 LISPECTOR OU O ESTILO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49
CAPÍTULO 5 MELVILLE OU A LETRA MORTA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59
CAPÍTULO 6 MARIANA ALCOFORADO OU O AMOR DA LÍNGUA . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67
CAPÍTULO 7 GUIMARÃES ROSA OU AS VEREDAS TORTAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77
CAPÍTULO 8 GONÇALO M. TAVARES OU A CARTOGRAFIA DA DESORDEM . . . . . . . . 89
CAPÍTULO 9 SÓFOCLES OU A LEI NÃO ESCRITA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
CAPÍTULO 10 FERNANDO PESSOA OU A NOSSA ÉPOCA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119
CAPÍTULO 11 KAFKA OU A CARTA A PAI . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 127
CAPÍTULO 12 HERBERTO HELDER OU O ATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 139
CAPÍTULO 13 BERNARDO SOARES OU O LIVRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147