Neopenalismo e Constrangimentos Democráticos

Neopenalismo e Constrangimentos Democráticos

livro1

Editora: Empório do Direito

ISBN: 978-85-68972-00-7

Código de Barras:  9788568972007

Páginas: 96

Valor: R$40,00 + Frete R$8,00 

COMPRAR

Pensamentos que a nossa coluna semanal estabelece uma espécie de open beta dos textos: é apenas um test drive que permite identificar os eventuais bugs através da interlocução com o público leitor. Trata-se de um processo de certificação dos textos que pode fazer com que os nossos próprios conceitos sejam substancialmente (re)definidos. Afinal, não somos nem pretendemos ser os donos da verdade. Pelo contrário, renunciamos explicitamente essa pretensão. Não se trata de uma visão transcendental e absolutizada que é simplesmente compartilhada com o público leitor passivo. O jogo é outro: autores e leitores como interlocutores e coprodutores em um processo complexo de fabricação narrativa que se desdobra em infinitas variáveis e (re)leituras. Como somos plenamente cientes de nossa finitude, sabemos que expressamos apenas nosso ponto de vista, que sempre é parcial e fragmentário, reflexo de nosso pertencimento a um conjunto de tradições em permanente processo de ampliação e reconstrução.

Editora: Empório do Direito

ISBN: 978-85-68972-00-7

Código de Barras:  9788568972007

Páginas: 96

Prefácio

Introdução

Capítulo 1 – O mito do Legislador: louvai o Papai da mulher honesta e o céu será sua recompensa, oh homem médio!

Capítulo 2 – No Processo Penal a emenda saiu pior do que o soneto

Capítulo 3 – Escola positivista criminológica “for windows” e o Discurso de Bar

Capítulo 4 – O horror do crime seduz e faz gozar, em silêncio

Capítulo 5 – A grama do Vizinho é mais verde: o caso da violência

Capítulo 6 – Processo Penal do Espetáculo: NeoPenalismo

Capítulo 7- Narcodemocracia e o engodo da Guerra às Drogas

Capítulo 8 – A denúncia anônima no tráfico: me engana que eu gosto

Capítulo 9 – Juro cumprir a Constituição e as leis do país: o caso do 212 do CPP

Capítulo 10 – O olho que tudo vê enxerga a verdade real: in dubio pro hell, irmãos

Capítulo 11 – Testemunho e delação premiada: verdade, confiança e suspeita em questão

Capítulo 12 – Delegados relevantes e lesões insignificantes: a legitimidade do reconhecimento da falta de tipicidade material pela autoridade policial

Capítulo 13 – Homens vagando em locais de grande frequência de mulheres podem ser pervertidos sexuais

Capítulo 14 – Matemo-nos uns aos outros e a mensagem Natalina

Capítulo 15 – Estagiários do Brasil: Reuni-vos

Capítulo 16 – Ghost writers reuni-vos: estagiários tomam as ruas. Assessores são os próximos?

Capítulo 17 – Thomas Piketty e o imposto sobre grandes fortunas no Brasil: uma discussão necessária

Capítulo 18 – MEC deve inserir noções de Delação no ensino básico