“Nós, o Lula e a Prisão”

04/04/2018

A prisão de Lula não é uma questão jurídica, tampouco política.
É uma questão de Estado.
Não de um Estado de Direito.
De Estado.
Lula precisa ser preso.
O país precisa ser libertado.
- A prisão do Lula, para a história do país, é urgente.
- A prisão do Lula, para lembrança do povo, é urgente.
- A prisão, como aquele que é delimitado pelo o que fez, pelo o que não fez e pelo o que dizem que foi feito é urgente.
Lula preso em uma prisão que o torne Luís Inácio será essencial para um novo passo para o nosso país.
Lula deve ir para cadeia, então?
Não sei.
Não é sobre isso que estou a falar.
Cada um encontra a tranca de sua própria prisão.
Getúlio, com uma bala.
Jucelino, com obras nababescas.
Collor, com o confisco.
FHC, com o neoliberalismo.
Dilma, com ela mesma.
E Lula, certamente, com ausência de limites.
Sentir-se livre para fazer o que quer, talvez, represente as verdadeiras grades da grande prisão de quem não pode mais ser quem quer.
Assim, Lula será preso.
Alguns clamarão por sua liberdade.
Outros, para que vá para cadeia.
Mas, todos esquecerão que a maior prisão está em nós.
E, presos, ingenuamente, pensaremos que o “bom Direito” deve ser o nosso e a “Política ideal” é aquela que nos favorece.
Quando, então, for anunciada a prisão do Lula, sentiremos um alívio, pois esqueceremos do próprio cárcere, momentaneamente.
Nosso instante de circo será temporariamente saciado.
Nosso pão será repartido (desigualmente).
E o Lula?
O que importa?
Pois é Luís Inácio quem deveria ser julgado.
Porque, sim, são os “Silva”, sempre, os apenados.


 


Imagem Ilustrativa do Post: Martelo da Justiça e Algemas // Foto de: Fotografia cnj // Sem alterações


Disponível em: https://flic.kr/p/y49zVZ


Licença de uso: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/legalcode

O texto é de responsabilidade exclusiva do autor, não representando, necessariamente, a opinião ou posicionamento do Empório do Direito.

Sugestões de leitura